REORGANIZAÇÃO ESPACIAL DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA PÓS-2008: A EVOLUÇÃO DO EMPREGO FORMAL NO TERRITÓRIO

Philipe Scherrer Mendes, Ana Maria Hermeto Camilo Oliveira, Gustavo Britto

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar, pós-2008, a distribuição do emprego industrial brasileiro no território, conectando as transformações observadas a fatores locacionais, geradores de dinâmica do reordenamento territorial. Sua contribuição está na caracterização territorial recente do emprego industrial em diálogo com a capacidade de indivíduos e firmas usufruírem de certas localidades, identificadas como determinantes dos movimentos observados. É indiscutível que, pós-anos de 1990, o Brasil vivenciou uma reorganização em sua estrutura produtiva e distribuição espacial mais conectada com o mercado externo e mais demandante de qualificação da mão de obra. Nesse sentido, as análises setorial e educacional sugerem uma desconcentração da atividade produtiva enviesada para o emprego de pior qualidade, com maior dispersão de setores de menor intensidade tecnológica e de empregos com menores níveis educacionais. Assumindo uma forte correlação entre intensidade tecnológica setorial e grau de instrução do trabalhador, observa-se o reforço da posição de destaque da região Sudeste, principalmente do estado de São Paulo, no que se refere à geração de emprego de mestres e doutores, em setores de mais elevada intensidade tecnológica. Para além da questão setorial, os dados ainda sugerem uma possível transição produtiva em busca de menores custos de mão de obra.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (impresso): 1981-3953

ISSN (eletrônico): 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

 

Indexadores & Repositórios:

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia