AGLOMERAÇÕES PRODUTIVAS DA REGIÃO SUL DO BRASIL E SUA RELAÇÃO COM A PRODUTIVIDADE INDUSTRIAL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Augusta Pelinski Raiher
Matheus Justino Candido

Resumo

Este artigo busca analisar o efeito das economias de aglomeração (urbanização e especialização) na produtividade industrial dos municípios sulinos, entre os anos de 2001 e 2015. A hipótese é de que as economias de especialização e de urbanização, provenientes das aglomerações, podem acarretar ganhos de produtividade para cada município e seu envoltório. Para auferir tal objetivo, mensurou-se um índice de desenvolvimento da indústria (IDI), desenvolvido por Sabóia e Kubrusly (2008), e foram utilizados modelos econométricos via painel espacial, considerando os anos de 2001, 2005, 2010 e 2015. Como corolário, as economias de urbanização impactam na produtividade dos municípios sulinos, apresentando um efeito positivo até determinado porte municipal, a partir do qual se tem um efeito negativo. No caso das externalidades das aglomerações especializadas, não se identificou uma relação estatisticamente significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
RAIHER, A. P.; CANDIDO, M. J. AGLOMERAÇÕES PRODUTIVAS DA REGIÃO SUL DO BRASIL E SUA RELAÇÃO COM A PRODUTIVIDADE INDUSTRIAL. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 12, n. 1, p. 17-34, 20 jul. 2018.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Augusta Pelinski Raiher, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutora em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora do Programa de Pós-Graduação em Economia, do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, e do curso de economia da Universidade Estadual de Ponta Grosa

Matheus Justino Candido

Mestrando do Programa de Pós Graduação em Economia da Universidade Estadual de Ponta Grossa.