MIGRAÇÃO, SELEÇÃO E DIFERENCIAIS DE RENDA NA REGIÃO NORTE DO BRASIL EM 2010

Yuri Cesar de Lima e Silva, Luís Abel da Silva Filho, Daniella Medeiros Cavalcanti

Resumo


Existe uma ampla quantidade de estudos migratórios do Brasil, entretanto a Região Norte foi deixada de lado em grande parte desses estudos. Propomos aqui um estudo específico sobre o processo migratório que ocorre nessa região. Objetivamos: i) testar a validade da seletividade positiva dos migrantes; e ii) entender o efeito do tempo de migração nos diferenciais de rendimentos entre os migrantes e não migrantes. Para isso, realizamos um teste de seletividade de migrantes através do método de estimação em dois estágios proposto por Heckman (1979), utilizando os microdados do Censo demográfico de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Os resultados demonstram que a população migrante da Região Norte, vista em sua totalidade, não forma um grupo positivamente selecionado. Entretanto, este não foi o caso observado para a população de migrantes mais recentes (migraram a menos de 5 anos), nesse grupo, observamos um diferencial de rendimentos positivo em relação aos demais habitantes. Todavia, tal diferencial de rendimento não se sustentou para os migrantes mais antigos. Assim, percebemos que, a cada ano de permanência do migrante na localidade de destino, sua renda diminui em torno de 0,5%, tornando-se cada vez mais próxima da renda de um não migrante.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (impresso): 1981-3953

ISSN (eletrônico): 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

 

Indexadores & Repositórios:

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia