A Pobreza Rural e Urbana Brasileira sob a Ótica das Privações: Uma Análise Regional a partir de Dados Domiciliares de 2005 a 2019

Autores

  • Tomás de Faria Balbino Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
  • Aline Cristina da Cruz Universidade Federal de São João del Rei, Brasil
  • Mariangela Furlan Antigo Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v15i1.724

Palavras-chave:

Pobreza, Abordagem das capacidades, Desigualdade regional

Resumo

O presente trabalho busca analisar o comportamento da pobreza, nas macrorregiões brasileiras, nos anos de 2005 a 2019, tendo como referência a abordagem das capacidades, uma das principais bases teóricas a fundamentar uma visão alternativa da pobreza, com olhar às privações que inibem o desenvolvimento humano. Para isso, calcula-se o Índice de Pobreza Multidimensional (IPM) para os espaços rurais e urbanos e estima-se Modelos Logit para captar efeitos categóricos da pobreza sobre esses espaços. Os resultados apontam queda na pobreza multidimensional em todas as macrorregiões, no entanto, com diferentes dinâmicas entre pobreza de renda e multidimensional e padrões específicos entre regiões e os espaços rural e urbano. Percebe-se que, ao analisada por diferentes privações, a probabilidade de ser pobre é mais persistente e, de certa forma, mais intensa, nas áreas mais vulneráveis do país, em especial, atingindo a população das áreas rurais do Norte e Nordeste brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-21

Como Citar

BALBINO, T. de F. .; CRUZ, A. C. da .; ANTIGO, M. F. . A Pobreza Rural e Urbana Brasileira sob a Ótica das Privações: Uma Análise Regional a partir de Dados Domiciliares de 2005 a 2019. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 28–56, 2021. DOI: 10.54766/rberu.v15i1.724. Disponível em: https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/724. Acesso em: 9 ago. 2022.
Share |