(DES)CONCENTRAÇÃO E DINAMISMO REGIONAL DA INDÚSTRIA PETROQUÍMICA BRASILEIRA

Fábio Heleno Mourão da Costa, Mauro Thury de Vieira Sá, Danilo Araújo Fernandes

Resumo


O presente artigo analisa o processo de concentração e de dinamismo da indústria petroquímica brasileira no período de 1995 e 2010. Foram adotados os métodos de índice de concentração normalizado e de diferencial-estrutural. Para testar esses modelos empíricos, foi utilizada a base de microdados de emprego formal da RAIS-MTE. Os resultados indicam que as regiões que comportam os principais polos petroquímicos no país apresentaram elevados níveis de concentração e de especialização com tendência para desconcentração geográfica nos indicadores. Em contrapartida, verificou-se tendência à aglomeração e à especialização de atividades petroquímicas em outras regiões, principalmente na região Nordeste, interior de São Paulo e Manaus, esse último por conta dos efeitos em cadeia provenientes do PIM, formando, assim, sistemas locais de produção por conta da produção da matéria-prima básica e de efeitos em cadeia originados pelas atividades econômicas específicas de cada região. Verificou-se também que houve um lento dinamismo da indústria petroquímica nacional, por conta da combinação dos efeitos estrutural e diferencial desfavoráveis, acarretando desvantagem competitiva.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (impresso): 1981-3953

ISSN (eletrônico): 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

 

Indexadores & Repositórios:

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia