DISTRIBUIÇÃO DE RENDA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: ANÁLISE DA HIPÓTESE DE KUZNETS PARA OS ESTADOS BRASILEIROS NO PERÍODO 1992-2010

Moisés Pais dos Santos, Marina Silva da Cunha, Sérgio Ricardo de Brito Gadelha

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo verificar a existência de um padrão linear ou não na relação entre desigualdade e desenvolvimento econômico nas vinte e seis unidades federativas brasileiras durante o período 1992-2010. O embasamento teórico de Kuznets propõe que essa relação seja não linear, sendo positiva nos estágios iniciais de desenvolvimento e negativa nos estágios mais avançados, e seja caracterizada pelos impactos do processo de industrialização. A metodologia utilizada foi a técnica de dados em painel para testar a hipótese de Kuznets, levando em consideração os modelos teóricos que abordam os efeitos da desigualdade sobre o crescimento. Os resultados sugerem que: sob dados em painel estático, confirma-se a hipótese de Kuznets de relação não linear entre a desigualdade e o desenvolvimento; já sob dados em painel dinâmico, com base na teoria do path dependence, foi possível constatar a importância da persistência da desigualdade para explicar a desigualdade contemporânea. Conforme estimativas obtidas, a desigualdade de renda nas unidades da federação possui um componente inercial em que a desigualdade contemporânea corresponde a cerca de 28,6% da desigualdade do período imediatamente anterior.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-3953 & 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia