Determinantes da inovação ambiental: uma análise empírica sobre a indústria de transformação de Minas Gerais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Maria Alice Ferreira
Maria Ivanilde Pereira Santos
Emerson Costa dos Santos

Resumo

O tema inovação ambiental ou “ecoinovação” ganha destaque no Brasil a partir da Conferência Rio-92, passando a ser amplamente debatido no cenário contemporâneo, tanto em nível acadêmico quanto governamental. Entretanto, essa discussão se intensifica a partir da inclusão do termo inovação no sistema de ciência e tecnologia brasileiro a partir de 2011. Nessa perspectiva, o objetivo do trabalho foi identificar possíveis heterogeneidades dos determinantes em relação à decisão das firmas da indústria de transformação de Minas Gerais em realizar inovações convencionais e/ou inovações ambientais. Para tanto, utilizou-se um modelo probit bivariado para captar o grau de relevância de cada determinante da adoção desses dois tipos de inovação na indústria mineira. A base de dados utilizada foi proveniente da Pesquisa de Inovação Tecnológica para o período de 1998 a 2011. Como principais resultados, o estudo aponta que a regulação ambiental, a cooperação, o apoio do Governo e as técnicas de gestão ambiental impactam de forma mais expressiva sobre a probabilidade de as firmas em adotarem inovação ambiental. Destaca-se que o resultado deste estudo, além de identificar fatores motivadores de investimentos em inovações convencionais e ambientais, pode subsidiar políticas públicas no sentido de ampliar ações inovativas e estratégias sustentáveis na indústria mineira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FERREIRA, M. A.; SANTOS, M. I. P.; SANTOS, E. C. DOS. Determinantes da inovação ambiental: uma análise empírica sobre a indústria de transformação de Minas Gerais. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 13, n. 2, p. 201-222, 16 out. 2019.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Maria Alice Ferreira, Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Departamento de Economia da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Maria Ivanilde Pereira Santos, Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Doutora em Ciências da Saúde pelo Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGCS/ UNIMONTES). Departamento de Economia e Departamento de Saúde Mental e Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Emerson Costa dos Santos, Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

Doutor em Economia Aplicada; Professor da Universidade Estadual de Montes Claros; Departamento de Ciências Econômicas.