Diferenciais de custos de vida entre os estados brasileiros: uma aplicação de preços hedônicos a partir dos dados da PNAD

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marcello Luiz de Souza Junior
Alexandre Nunes de Almeida
João Gomes Martines Filho
Maria Cristina Galvão

Resumo

Este estudo tem como objetivo estimar o diferencial de custo de vida entre as unidades federativas do país a partir de um modelo de preços hedônicos. Para isso, utilizam-se as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2015 disponibilizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O modelo proposto apresenta uma abordagem de regressão quantílica e tem como variável dependente os gastos com aluguel, considerados uma proxy para o custo de vida, e variáveis independentes relacionadas às características físicas e locacionais dos imóveis. Os resultados obtidos estão de acordo com a literatura existente e revelam divergências significativas nos custos de se viver nos mais diferentes locais, considerando todos os quantis analisados. Notou-se que as unidades federativas que compõem a região nordeste apresentam os menores custos de vida do país para todos os quantis. Já Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina despontam como os estados mais caros. As estimativas aqui apresentadas podem ser utilizadas por agentes econômicos como deflatores regionais, de modo a contribuir para análises futuras acerca da paridade de poder de compra nas diferentes localidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUZA JUNIOR, M. L. DE; ALMEIDA, A. N. DE; MARTINES FILHO, J. G.; GALVÃO, M. C. Diferenciais de custos de vida entre os estados brasileiros: uma aplicação de preços hedônicos a partir dos dados da PNAD. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 13, n. 2, p. 223-242, 16 out. 2019.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Marcello Luiz de Souza Junior, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Departamento de Economia, Administração e Sociologia. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Alexandre Nunes de Almeida, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Professor Doutor no Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).

João Gomes Martines Filho, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Professor no Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).

Maria Cristina Galvão, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).