Diferenciais de custos de vida entre os estados brasileiros: uma aplicação de preços hedônicos a partir dos dados da PNAD

Main Article Content

Marcello Luiz de Souza Junior
Alexandre Nunes de Almeida
João Gomes Martines Filho
Maria Cristina Galvão

Resumo

Este estudo tem como objetivo estimar o diferencial de custo de vida entre as unidades federativas do país a partir de um modelo de preços hedônicos. Para isso, utilizam-se as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2015 disponibilizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O modelo proposto apresenta uma abordagem de regressão quantílica e tem como variável dependente os gastos com aluguel, considerados uma proxy para o custo de vida, e variáveis independentes relacionadas às características físicas e locacionais dos imóveis. Os resultados obtidos estão de acordo com a literatura existente e revelam divergências significativas nos custos de se viver nos mais diferentes locais, considerando todos os quantis analisados. Notou-se que as unidades federativas que compõem a região nordeste apresentam os menores custos de vida do país para todos os quantis. Já Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina despontam como os estados mais caros. As estimativas aqui apresentadas podem ser utilizadas por agentes econômicos como deflatores regionais, de modo a contribuir para análises futuras acerca da paridade de poder de compra nas diferentes localidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
SOUZA JUNIOR, M. L. DE; ALMEIDA, A. N. DE; MARTINES FILHO, J. G.; GALVÃO, M. C. Diferenciais de custos de vida entre os estados brasileiros: uma aplicação de preços hedônicos a partir dos dados da PNAD. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 13, n. 2, p. 223-242, 16 out. 2019.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Marcello Luiz de Souza Junior, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Departamento de Economia, Administração e Sociologia. Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Alexandre Nunes de Almeida, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Professor Doutor no Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).

João Gomes Martines Filho, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Professor no Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).

Maria Cristina Galvão, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).