A CONTRIBUIÇÃO DAS DESPESAS PÚBLICAS COM SAÚDE PARA O NÍVEL DE RENDA PER CAPITA DAS MICRORREGIÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO: UMA ANÁLISE ENTRE OS ANOS DE 2002 E 2011

André Felipe Danelon, Humberto Francisco Silva Spolador, Alexandre Nunes de Almeida

Resumo


As diferenças de nível de renda entre países ricos e países pobres estão entre os temas centrais de pesquisas sobre desenvolvimento econômico. Entre as razões para que tais diferenças persistam, destaca-se a desigualdade das condições de saúde a que diferentes populações estão expostas. De fato, o nível de saúde de uma população pode determinar desde o tamanho populacional até a acumulação de capital humano por meio da escolaridade. Apesar de ser amplamente aceito que a saúde é elemento fundamental para o desenvolvimento econômico, seja ele um elemento necessário ou um objetivo do desenvolvimento, as formas de sua mensuração para a correta estimação de seus impactos sobre a renda ainda são alvo de investigação pelos economistas. Neste trabalho, especificamente, tem-se como objetivo estimar os potenciais impactos das despesas públicas municipais com saúde sobre o PIB per capita, considerando as microrregiões do estado de São Paulo, no período de 2002 a 2011. Para tanto, foi realizada uma análise com dados em painel, a partir de informações municipais agregadas em nível microrregional. Os principais resultados do artigo mostram que as despesas públicas municipais com saúde possuem efeito positivo e estatisticamente significativo sobre o PIB per capita das microrregiões do estado de São Paulo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1981-3953 & 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia