Duração do Desemprego e Crise Econômica: Uma Análise sob Riscos Competitivos para o Brasil no Período de 2012 até 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v15i3.742

Palavras-chave:

Duração do desemprego, Mercado de trabalho, Crise econômica

Resumo

Esse estudo tem como objetivo investigar os determinantes da duração do desemprego no mercado de trabalho brasileiro procurando identificar a influência das características dos indivíduos e do cenário econômico sobre a dinâmica de transição da desocupação para a ocupação, formal ou informal, e para a inatividade. Para tanto, é utilizado um modelo de Riscos Competitivos (RC) a partir dos microdados da PNADC no período de 2012 a 2019. Os resultados indicam uma redução no risco de saída do desemprego para ocupação e inatividade no período, sobretudo para o mercado de trabalho formal, a partir de 2015. Caracter ísticas pessoais dos trabalhadores também se associam com a inserção na ocupação bem como com a saída para a inatividade, com destaque para as mulheres, não brancos e menos escolarizados que compõem um grupo em desvantagem, visto que estão mais vulneráveis em permanecer desocupados e, em alguns casos, a deixar a força de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-09-08

Como Citar

WROBLEVSKI, B.; SILVA DA CUNHA, M. Duração do Desemprego e Crise Econômica: Uma Análise sob Riscos Competitivos para o Brasil no Período de 2012 até 2019. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 15, n. 3, p. 489–511, 2022. DOI: 10.54766/rberu.v15i3.742. Disponível em: https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/742. Acesso em: 6 out. 2022.
Share |