DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E DETERMINANTES SOCIOECONÔMICOS E DEMOGRÁFICOS DA DENGUE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Joilson de Assis Cabral
Maria Viviana de Freitas

Resumo

A reemergência da epidemia de dengue tornou-se um problema de saúde pública, desafiando o sistema de saúde brasileiro. Este trabalho investigou a distribuição espacial da dengue e sua relação com os fatores socioeconômicos e demográficos em 3878 municípios brasileiros no ano de 2010, ano recorde de casos de dengue e mortes causadas pela doença. A metodologia utilizada foram as Regressões Ponderadas Geograficamente. Os resultados mostram que a densidade demográfica parece fundamental para explicar o padrão de distribuição espacial dos casos de dengue e que, independentemente do nível de desenvolvimento, os municípios estão suscetíveis à proliferação dos casos de dengue. Diante disso, são necessárias políticas públicas integradas com a população e instituições privadas que visem a conscientização para as formas de proliferação para controlar a dengue.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CABRAL, J. DE A.; FREITAS, M. V. DE. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E DETERMINANTES SOCIOECONÔMICOS E DEMOGRÁFICOS DA DENGUE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 6, n. 1, p. 81-95, 22 ago. 2015.
Seção
Artigos