Análise setorial dos diferenciais de rendimentos entre os gêneros no Rio Grande do Sul: Uma abordagem paramétrica e não paramétrica

Autores

  • Luana de Oliveira Dobner Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Rodrigo da Rocha Gonçalves Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Rafael Mesquita Pereira Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v16i2.889

Palavras-chave:

Discriminação por gênero, Rio Grande do Sul, Decomposição de Ñopo

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar setorialmente os diferenciais de rendimentos entre os gêneros no estado do Rio Grande do Sul. Para tanto, utilizando dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) dos anos de 2012 a 2018, são estimadas as decomposições de Oaxaca (1973) e Blinder (1973) e de Ñopo (2008), com o intuito de verificar a existência ou não de um possível diferencial de rendimentos entre mulheres e homens no mercado de trabalho gaúcho, assim como a magnitude deste provável hiato. Os resultados indicam a presença de discriminação de rendimentos no referido mercado em favor dos homens em todos os setores analisados. Além disso, observa-se que se os atributos produtivos determinassem o padrão salarial, as mulheres ganhariam mais que os homens, evidência essa constatada em ambas as decomposições. Por fim, ressalta-se a importância da verificação dos resultados realizada a partir das abordagens paramétrica (Oaxaca-Blinder) e não paramétrica (Ñopo).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana de Oliveira Dobner, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Bacharela em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Rodrigo da Rocha Gonçalves, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Doutor em Economia. Professor do PPGE/FURG

Downloads

Publicado

2023-04-27

Como Citar

DE OLIVEIRA DOBNER, L.; DA ROCHA GONÇALVES, R.; MESQUITA PEREIRA, R. Análise setorial dos diferenciais de rendimentos entre os gêneros no Rio Grande do Sul: Uma abordagem paramétrica e não paramétrica. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 16, n. 2, 2023. DOI: 10.54766/rberu.v16i2.889. Disponível em: https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/889. Acesso em: 4 mar. 2024.
Share |