PROGRAMA SAÚDE TODA VIDA DO ESTADO DE SERGIPE: UMA ANÁLISE CONTRAFACTUAL (2007-2012)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Hélio Wanderley Sobral Carvalho Neto
Marco Antonio Jorge
Fernanda Esperidião

Resumo

Este trabalho objetiva avaliar alguns resultados do Programa Saúde Toda Vida, aplicado no estado de Sergipe entre os anos de 2007 e 2012, em especial seu impacto sobre os indicadores de taxa de mortalidade infantil, percentual de óbitos mal definidos e taxa de internação hospitalar ligada à atenção básica. Para tanto, apresenta-se uma breve revisão da literatura acerca da ótica da Economia da Saúde e da análise gerencial, além de uma breve descrição do Programa Saúde Toda Vida. A estratégia empírica adotada envolve a elaboração de um contrafatual através de um controle sintético, desenvolvida por Abadie, Diamond e Hainmueller (2010). Os resultados indicam que o Programa Saúde Toda Vida teve desempenho expressivo na redução da taxa de internações hospitalares ligadas à atenção básica quando comparado ao seu controle sintético.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CARVALHO NETO, H. W. S.; JORGE, M. A.; ESPERIDIÃO, F. PROGRAMA SAÚDE TODA VIDA DO ESTADO DE SERGIPE: UMA ANÁLISE CONTRAFACTUAL (2007-2012). Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 11, n. 4, p. 495-514, 12 fev. 2018.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Hélio Wanderley Sobral Carvalho Neto, International Acccelerator Finance Manager

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Marco Antonio Jorge, Universidade Federal de Sergipe Departamento de Economia

Doutor em Economia de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas/SP.

Fernanda Esperidião, Universidade Federal de Sergipe Departamento de Economia

Doutor em Economia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).