Efeitos de longo prazo do ajuste fiscal sobre a economia sergipana

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Luiz Carlos de Santana Ribeiro
Kênia Barreiro Souza

Resumo

O objetivo deste artigo é estimar os efeitos de longo prazo do ajuste fiscal, conduzido pelo Governo Federal, sobre a economia sergipana. Para tanto, são utilizadas simulações com um modelo dinâmico de Equilíbrio Geral Computável, ano base 2013, constituído de 27 estados e 67 setores. Nessa abordagem, considera-se que os investimentos privados reagem apenas a alterações nas taxas de retorno do capital e não a mudanças nas expectativas. Os principais resultados indicam que o ajuste fiscal atenuaria, no ano de 2035, o crescimento acumulado do PIB real de Sergipe em 12% em relação ao cenário de referência. Além disso, a nível municipal, os resultados são bastante heterogêneos em decorrência dos diferentes níveis de dependência dos gastos públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
RIBEIRO, L. C. DE S.; SOUZA, K. B. Efeitos de longo prazo do ajuste fiscal sobre a economia sergipana. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 13, n. 2, p. 268-287, 16 out. 2019.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Luiz Carlos de Santana Ribeiro, Universidade Federal de Sergipe

Doutor em Economia – CEDEPLAR/UFMG. Professor Adjunto do Departamento de Economia da Universidade Federal de Sergipe. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e Coordenador do Laboratório de Economia Aplicada e Desenvolvimento Regional da UFS - LEADER

Kênia Barreiro Souza, Universidade Federal do Paraná

Doutora em Economia – CEDEPLAR/UFMG. Professora Adjunta no Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e Pesquisadora do Núcleo de Estudos em Desenvolvimento Urbano e Regional da UFPR - NEDUR