Índices de Criminalidade nos Municípios Paulistas: Efeitos Heterogêneos do Desenvolvimento Econômico nos Crimes Contra a Vida e Contra o Patrimônio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54766/rberu.v15i2.786

Palavras-chave:

Criminalidade, Desenvolvimento econômico, Dados em painel

Resumo

Este estudo mensurou índices de criminalidade dos municípios de São Paulo com o objetivo de investigar efeitos heterogêneos do desenvolvimento econômico no tempo e segundo categorias de crimes (contra a vida e contra o patrimônio), dimensões do próprio desenvolvimento (emprego-renda e educação) e regiões do estado (região metropolitana, litoral e interior). A hipótese intrínseca às análises é que quanto piores as condições socioeconômicas de uma localidade, maior o custo de oportunidade e, assim, menor tende a ser a criminalidade. Para atingir o objetivo, foram realizadas regressões em painel dinâmico com dados municipais de 2007 a 2016. Os resultados não refutaram a hipótese, principalmente pelas dimensões emprego-renda e educacional se mostrarem, de forma robusta, como redutora de crimes contra a vida. Porém, o mesmo não pode ser dito em relação aos crimes contra o patrimônio. Ademais, os resultados sinalizaram: componente inercial do crime e relações significativas entre a criminalidade, produtividade policial, armas de fogo e porte e tráfico de entorpecentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Fernando Bezerra de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Brasil

Graduação em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia. Mestrando em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Uberlândia (PPGE/UFU)

Downloads

Publicado

2022-02-25

Como Citar

BEZERRA DE OLIVEIRA, L. F.; SAIANI, C. C. S. Índices de Criminalidade nos Municípios Paulistas: Efeitos Heterogêneos do Desenvolvimento Econômico nos Crimes Contra a Vida e Contra o Patrimônio. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 275–309, 2022. DOI: 10.54766/rberu.v15i2.786. Disponível em: https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/786. Acesso em: 26 maio. 2022.
Share |