A NOVA CLASSE MÉDIA: ALTERAÇÕES DE CONSUMO E SEUS EFEITOS REGIONAIS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Arthur Simão Pereira da Silva
Clauber Eduardo Marchezan Scherer
Alexandre Porsse

Resumo

A partir de dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares (POF) de 2002-03 e 2008-09, pretende-se mensurar as alterações na composição do consumo por classe de renda no Brasil. Os resultados mostram um crescimento homogêneo e expressivo na participação da classe C no consumo na maioria dos setores de atividade e em todas as cinco macro-regiões. Em seguida, com o auxílio de uma Matriz Insumo-Produto Inter-Regional (2004), verificam-se quais as regiões e setores que estão sendo beneficiados pela ascensão de renda da classe C. Os resultados a nível nacional mostram que a ascensão dessa classe no período analisado entre 2002 e 2008, tem impacto maior nos setores de Serviços Privados, Produtos Alimentícios, Químicos e Farmacêuticos e Agropecuária. A nível regional, o destaque é para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde os ganhos de participação na renda gerada são maiores, em pontos percentuais.  Em termos absolutos, o Sudeste é expressivamente o maior destino dos vazamentos da renda decorrentes da alteração da composição no consumo das famílias da classe C.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SILVA, A. S. P. DA; SCHERER, C. E. M.; PORSSE, A. A NOVA CLASSE MÉDIA: ALTERAÇÕES DE CONSUMO E SEUS EFEITOS REGIONAIS. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 6, n. 1, p. 1-15, 22 ago. 2015.
Seção
Artigos