EFEITOS DA LIBERALIZAÇÃO COMERCIAL, DO CONSUMO E DAS MUDANÇAS TECNOLÓGICAS NA ESTRUTURA DO EMPREGO INDUSTRIAL NO BRASIL, POR NÍVEL DE QUALIFICAÇÃO

Katy Maia, Rossana Lott Rodrigues, Antonio Carlos Moretto, Eduardo Turquino Costa

Resumo


Nas últimas décadas o mercado de trabalho no Brasil passou por importantes modificações, referentes à geração de emprego e ao perfil de qualificação da mão de obra. Tais alterações relacionam-se, principalmente, com a liberalização comercial e a modernização das empresas nacionais. Este artigo tem como objetivo analisar estas mudanças no período 1985-2003 e verificar como elas atingiram os postos de trabalho, por grau de qualificação da mão de obra, e o emprego industrial, este caracterizado como absorvedor de novas tecnologias poupadoras de mão de obra. A metodologia adotada permite obter os efeitos do consumo, do comércio internacional e da mudança tecnológica no emprego industrial e no emprego do país como um todo, a partir de dados da PNAD e da Matriz Insumo Produto. Como resultado, constatou-se a expressiva mudança na estrutura do emprego, em favor do trabalho qualificado, devida à liberalização comercial, ao consumo e à mudança tecnológica. Na indústria, as alterações foram motivadas, principalmente, pelo comércio exterior e pelas mudanças tecnológicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN (impresso): 1981-3953

ISSN (eletrônico): 2447-7990


A Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos (RBERU) encontra-se em processo de ajuste para atender todos os requisitos da Scielo para indexação.

 

Indexadores & Repositórios:

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia